sabato 20 ottobre 2012

Cântigo Negro

"Vem por aqui", dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
 
[...]
 
Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou,
É uma onda que se alevantou,
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!
 
José Régio

2 commenti:

Inês ha detto...

Não faz mal. Não tens de agradecer ;)

S* ha detto...

Gostei muito, na minha perspectiva, fala sobre não nos deixarmos comandar. Sermos donas da nossa própria vida, e podemos até errar, mas sabendo que os erros foram nossos e o caminho foi vivido, escolhido e comandado por nós e não pelos outros!
Beijinhos ♥