domenica 12 gennaio 2014

Querido desconhecido,

 Já há muito que te quero escrever mas tu continuas a não deixar. As palavras estão presas e não se querem libertar. Juntas conseguiram formar uma espécie de barreira na minha boca e isso impediu-me de falar sobre ti. Tudo o que me resta é escrever. Escrever para não te esquecer, escrever para te recordar. Mesmo assim custa-me transpor para o papel o que sinto sobre ti, custa-me falar sobre o que tu passaste porque é algo que não consigo imaginar. A minha alma está de luto por ti e tu não tens a noção. Estás afastado, também nunca tiveste próximo. Sei que é invulgar este sentimento em mim, nunca o tinha sentido antes. Não é amor, é compaixão. Não é pena, é compreensão. Sei que passaste por muito e gostava de te ver a vincar na vida e a dar a volta por cima. Continuo com muito por dizer, mas por hoje este bocadinho bastou-me. Desejo-te tudo de bom e que independentemente de tudo, espero do fundo do meu coração que sejas muito feliz.

9 commenti:

Effy Stonem ha detto...

Espero que estejas bem!!
R: A ideia é mesmo genial :)) Aparece!!

Maggie Hippie ha detto...

A mulher é a primatóloga Jane Goodall, uma das minhas maiores inspirações e uma daquelas figuras que admiro e que fez querer ir para biologia :)

Daniela F. ha detto...

Lindo!

Taras e Manias ha detto...

E mesmo sem saber o que escrever... escreve tão bem..


Sónia
Taras e Manias

Jade Mae ha detto...

Adoro os teus textos (:

Jade Mae ha detto...

Adoro os teus textos (:

Diana ha detto...

E que seja, feliz.

Lis ha detto...

Escreve mais sobre essa pessoa :')

Cáa ஜ ha detto...

Que lindo texto *-* Mas é para quem? :o Fiquei curiosa
Resp: Obrigada, querida :) - ainda bem que me entendes então :b